10 animais gays

1 – Chimpanzé pigmeu

Considerado o parente vivo mais próximo aos seres humanos, os chimpanzés (conhecidos como bonobos) não têm vergonha de buscar o prazer sexual. Quase todos estes macacos amantes da paz são bissexuais e muitas vezes resolvem o conflito pelo princípio de “fazer amor, não a guerra”. Eles copulam frequentemente, gritam de prazer ao fazê-lo e muitas vezes se envolvem em atividades homossexuais. Cerca de dois terços dessas atividades são entre as fêmeas.

2 – Macacos

Macacas formam laços intensos com os outros e são seriamente monogâmicas, o que significa que elas só têm um parceiro sexual por vez. No entanto, elas têm várias dessas relações durante cada estação. As macacas também se envolvem em atividades sexuais como a estimulação genital e vocalizam seu prazer em forma de sons parecidos com um cacarejar. Os machos também fazem jogos homossexuais, mas tendem a deixar o seu parceiro logo depois, tornando-se o que chamamos no mundo humano de “companheiro de uma noite só” (famosa “ficada”).

3 – Girafas

Namoros masculinos são frequentes entre estes mamíferos de pescoço comprido. Muitas vezes, eles começam a acariciar um ao outro antes de prosseguir. Este jogo carinhoso pode levar até uma hora. De acordo com um estudo, um em cada 20 girafas machos é encontrado em plena carícia com outro macho em qualquer instante. Em muitos casos, a atividade homossexual parece ser mais comum do que a heterossexual.

4 – Golfinhos nariz de garrafa

Golfinhos machos geralmente são bissexuais, mas eles passam por períodos exclusivamente homossexuais. As atividades homossexuais destes mamíferos incluem o sexo oral durante o qual um golfinho estimula o outro com seu focinho. Os machos também esfregam o pênis ereto contra o corpo de seu parceiro.

5 – Bisão

A relação homossexual entre machos tende a ser mais comum do que a cópula heterossexual entre o bisão americano, especialmente porque as fêmeas copulam com os touros apenas uma vez por ano. Durante a época de acasalamento, os machos se envolvem em atividades com o mesmo sexo várias vezes ao dia. Mais de 55% dessas relações em machos jovens são com parceiros do mesmo sexo.

6 – Antílopes

Em média, as fêmeas se relacionam com outras fêmeas cerca de duas vezes por hora durante a temporada de acasalamento. Essas relações abrangem quase 9% de todas as atividades sexuais nesses mamíferos. Durante o namoro, uma perseguidora se insinua por trás de uma amiga e levanta a pata dianteira, tocando-a entre as pernas. Estas preliminares acabam por conduzir a relação.

7 – Cisnes

Casais homossexuais são responsáveis por até 20% de todos os pares de cisnes anualmente. Quase um quarto de todas as famílias são aproximadas por casais homossexuais que permanecem juntos por anos. Às vezes, os casais homossexuais masculinos cruzam com fêmeas para ter filhos. Depois que ela estabelece uma ninhada de ovos, os pais afastam ela para longe e chocam os ovos. Outras vezes, eles simplesmente expulsam casais heterossexuais de seus ninhos e adotam seus ovos.

8 – Morsas

Os machos não alcançam a maturidade sexual antes dos quatro anos de idade. Durante esse tempo, eles se mantém envolvidos em relações com o mesmo sexo. Os machos mais velhos são normalmente bissexuais, acasalam com as fêmeas durante a época de reprodução e copulam com outros machos o resto do ano. Machos esfregam seus corpos juntos, abraçam uns aos outros e até dormem juntos na água.

9 – Baleias cinzentas

Espirrar água tem um significado completamente diferente para baleias cinzentas, onde as interações homossexuais são bastante comuns. Em escorregões e orgias, mais de cinco machos rolam, espirrando água e esfregando a barriga uns contra os outros, para que seus órgãos genitais se toquem.

10 – Galo-da-serra

Os machos dessa espécie de ave se deliciam na homossexualidade. Quase 40% da população masculina se engaja em uma forma de atividade homossexual e uma pequena porcentagem nunca copula com as fêmeas.

Flatulência pode prevenir câncer e AVC

O cheiro da flatulência sempre foi motivo de reclamação e risadas contra quem “cometia” o flato. No entanto, segundo um estudo realizado pela Universidade de Exeter (Inglaterra), o cheiro do sulfureto de hidrogênio, gás responsável pelo mau cheiro de substâncias podres, pode prevenir algumas doenças graves, de acordo com reportagem publicada pelo jornal inglês Daily Mail.

Quando inspirado em pequenas quantidade, a substância ajuda a proteger o organismo de doenças como câncer, acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos e demência, de acordo com a pesquisa realizada na universidade inglesa. A explicação? De acordo com os cientistas, ao ser acometido por essas doenças, as células atraem enzimas que produzem o sulfureto de hidrogênio.

O composto ajuda a preservar as mitocôndrias, estrutura celular cuja função é ajudar na produção de energia e regular as inflamações. Os pesquisadores estão estudando uma maneira de suprir as células com o gás dos flatos e, assim, reverter os danos causados pelas doenças nas mitocôndrias. Com o gás, 80% das células podem sobreviver sob condições de doenças destrutivas, de acordo com os testes.